Número total de visualizações de página

domingo, 4 de março de 2012

A gaja



Tendo em conta que foi a primeira reunião Ibérica, que nunca houve antes qualquer tipo de partilha, intimidade ou outra coisa e porque a gaja trabalha na empresa há 7 meses, em que espécie é que se transforma quando vai para a night com o grupo de colegas de trabalho, (até aqui tudo bem) onde os chefes supremos estão presentes (continua tudo bem) e, quando chega a hora de alguns se começarem a ir embora (sim que no dia seguinte a reunião começa às 9.00) se vira para um deles (chefe) e diz:

"Tu!! Vente con los españoles al lado oscuro!"

A partir daqui, tudo mal.
Cá por mim, que tenho uma mente muito aberta, é igual ao litro. Não sou uma falsa moralista. Uma trancada, meus amigos, sempre e quando apetece e a vontade é recíproca, parece-me bem, mas com classe.
Ainda por cima o quarto dela era o meu! Estão a ver?
Não, não aconteceu nada de especial, só me acordou ás 4.30 da manhã.
E não, não gostei dos risos histéricos do dia seguinte. Não gostei de perceber o que vai naquelas cabeças (dos chefes)
Sinto vergonha alheia, que querem que eu faça?

Fui para a caminha depois de jantar. Hoje quase aos cinquenta anos tal como aos 20. Há quem me leia que sabe que sempre fui assim.

Mas isto sou só eu, com a mania. É que este "tu cá tu lá, filho da puta..." faz-me cócegas no céu da boca..

Sem comentários: