Número total de visualizações de página

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Borboletas e bichas solitárias

Ultimamente, ando a fazer esforços contínuos para controlar uma raiva crescente que nem sei de onde vem, nem para onde vai.
"Vá lá... (digo a mim) tem paciência, aceita as coisas que não podem ser mudadas, muito menos por ti que estás longe de ser perfeita". Mas a verdade é que, à mínima coisa, me salta a tampa.
Preciso mesmo de serenidade, a minha cabeça dói-me todos os dias, as costas nem se fala e sei que é muita tensão acumulada. Passa também por não gostar deste sítio, desta terra, enfim. Estou com dificuldade em adaptar-me desta vez. Mais uma batalha na guerra da vida, que hei-de vencer.

Falemos de gays.
Pessoas iguais a mim, com sentimentos, com angústias, e livres de amar a quem quiserem. Respeito, apoio, aplaudo a honestidade e coragem de se assumirem e até acho que nem deveriam haver "diferenças" para que eu possa e tenha de respeitar, apoiar, aplaudir e encorajar. Devia ser como respirar, natural.
Tenho amigos e amigas a quem respeito e amo, perdi um primo/irmão com HIV aos 31 anos. Conheço muitas histórias...
Só não aguento a forma que alguns têm de se posicionar perante a vida. Que se auto descriminem com atitudes, pensamentos e comentários perfeitamente descabidos e idiotas. O síndrome do "desgraçadinho".
Depois, vêem os tais, os que odeiam as mulheres, mas que se querem parecer com elas, os que não se aceitam e enfernizam a vida aos outros... enfim.

Será só uma fase menos boa da minha existência, em que tudo me chama a atenção. Que gostava de interferir, quando não tenho esse direito.

 Agora viria um/a qualquer "guru" dizer:
"Tens de evoluir espiritualmente, aceitar as limitações dos outros, blá,blá"
Conversas da treta desses livritos  de auto ajuda de gente supostamente famosa e perita nos mais diversos assuntos. Santa paciência!!!!

Sabem que mais? Não há cú que aguente!
KANERVOS!!!!!