Número total de visualizações de página

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Dias daqueles...





Acordei parva. Nostálgica. Com vontade de chorar a adivinhar chuva, ou melhor, as dores dos outros.
-Mas que merda, porque raio estou assim?

Cheguei ao trabalho e o meu chefe acabado de regressar de viagem, confidencía que lhe voltou a aparecer um indício do linfoma que teve há uns anos. Que tem de fazer novas biópsias.
Como gentilmente me ofereceu uma garrafinha cheia de conchinhas (que adoro) foi muito conveniente para deixar cair uma lágrima de... emoção, justifiquei eu - é que amo o mar e tenho saudades. Obrigada, acertaste em cheio.

Não gosto nada de ser assim. Mas sou.

2 comentários:

Joanissima disse...

Esses dias (só) são bons para sabermos valorizar e apreciar os outros. : )

Eu chamo-lhes "dias de ser pequenina", dias de miminho puro, de fragilidade, de me permitir não ter cá defesas de qualquer espécie.
No momento não gosto deles mas, dois ou tres dias depois deles passarem, sorrio-lhes com ternura. : )

Utena disse...

Por isso é que és especial