Número total de visualizações de página

sábado, 2 de julho de 2011

Selo, um presente!



Foi a Loira, minha siamesa que me desafiou.
As regras são:


1. Linkar a pessoa que lhe presenteou com o selinho:
http://anaeavida.blogspot.com/
2. Indicar 6 amigas para repassar o selinho:

Up side down 

A minha estrela maior

Odete Alves

Isabel Vicente

Isabel Alexandra

Ana Sanches da Gama


3. Exibir o selinho no seu blog
O que está acima


4. Avisar as indicadas.
Antes de publicar

5. Responder as perguntinhas:

* O que marcou sua infância que te deixa saudade:

Da minha infância recordo ser feliz.
África! Moçambique, Nampula e Nacala foram a minha casa. Num mundo mágico, recordo mutas coisas.
As viagens nocturnas para fugir ao calor, os pirilampos, o barulhos dos grilos, as queimadas, os campos de sisal e cana de açucar, as tempestades majestosas,o nascer do sol, os macacos na beira da estrada (picada) as praias do Índico, as noites à beira mar  acampados sob uma lua e estrelas sem igual, amigos fiéis.
Os meus cães (Califa, Mascote, Nina Lira e Bitó) o cágado Serafim, os patinhos, o galo Tótó, o cajueiro da casa ao lado inde passei muitas tardes à sombra, a descoberta das joaninhas amarelas e dos camaleões, de comer cana de açucar, castanha de cajú assada nas brasas, aprender a  fugir do feijão macaco.
A casa cheia de amigos com violas, cantigas e sorrisos. Os batuques nocturnos que soavam ao longe. Os cheiros... da terra molhada, das especiarias dos vizinhos indianos, das flores, do mato...
O relógio de presente na terceira classe embrulhado no guardanapo e a bicicleta uns anos mais tarde. Mas sobretudo a cara de prazer do meu pai ao ver a minha alegria. O centro hípico, os jogos de futebol de salão (que eu era menina mas o meu pai levava-me).

Depois as Azenhas do Mar. A casinha em frente às arribas onde tudo era amor e partilha. Os ensinamentos da avó Tucha, apanhar ervas para os coelhos e aprender os nomes, o cheiro dos biscoitos que moldávamos juntas e que carinhosamente chamávamos " os cagalhotos da avó", o café feito na cafeteira ao lume, o pão com manteiga. 
As idas à praia, as brincadeiras com os primos todos rapazes, em que me especializei em construções de casas com tijolos, salto em comprimento e altura.
As idas à quinta onde trabalhava o meu padrinho na carroça do macho, apanhar fruta e caracóis.
O cheiro da roupa da cama da avó, a trança que fazia ao deitar e o beijo no sinal vermelho, com se fosse a benção. O cheiro da maresia que entrava por baixo da porta.
Os abraços da tia Lourdes e da minha madrinha Zézinha.
Ficou tudo lá longe mas tão cá dentro!

 O que mais te apaixona no teu filho?
A cumplicidade e a ternura. As mãos e os olhos lindos.

* Qual foi o momento mais difícil nos primeiros dias como mãe?
Antes de se tornar verdadeiro prazer, foi amamentar, ela mordía-me!

* E o momento mais feliz após o nascimento do baby?
Quando o meu pai a viu já em casa. Não pôde ir ver-nos à maternidadde. Foi um momento único.

* Qual era sua segunda opção de nome para o bebê? E se fosse menino (a)?
Não foi nada fácil e não havia alternativas. Se fosse rapaz, seria João.
* Pretende ser mãe novamente? Se sim, quando? Se não, por que?
Era o que mais faltava nesta altura do campeonato. Agora aponto para ser avó um dia...
E pronto! Fico à espera.
Saliento que nem todas têm blog, mas podem sempre fazer uma nota no FB. E se for contra as regras, azar!!!

3 comentários:

Coisas de Feltro disse...

O que vem de ti é tão bonito! Quero-te sempre dizer tanto e digo tão pouco, mas leio-te com muita atenção.

Beijo enorme
Cristina

alsg disse...

Não entendi o que tengho que fazer á tua princezinha só sei que adorei as tuas recordações de infância é tão bonito ler-te. Beijos grandes, grandes

Luísa Lopes disse...

alsg
Tens de fazer o jogo e responder tb.
Bjinhos querida