Número total de visualizações de página

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Lembra-te de mim

"

Entrei numa casa fria
De portadas entreabertas
Espretei a ver se te via
As ruas estavam desertas
Os amores já terminados
São ausência, fazem mal
Não me esqueço do recado
Nem de um gesto ocasional
Ao notares que estou mais velho
Passa por mim devagar
Quando / e se te olhares a um espelho
Também tu irás notar
Lembra-te de mim...
Os rostos p´ra quem os viu
Já não são como dantes
Percorro as margens de um rio
Há já séculos, há instantes
Vivo de vagas memórias
Onde te espero encontrar
São derrotas, são vitórias
Quero agora descansar..."

2 comentários: