Número total de visualizações de página

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

O fim dos livros

 
 
 


Foi-me apresentado por uma amiga em Barcelona, quando me ofereceu Kafka à beira mar. Foi amor à primeira leitura e vício de devorar tudo o que posso.
Faz-me viajar em mundos imaginários, fantásticos repletos de poesia, conhecimento profundo da vida e das fragilidades do ser humano.
Sempre que leio um livro dele, a 100 páginas do fim, fico com uma angústia horrível, como se depois viesse o vazio e perdesse uma amigo querido. Credo, custa.
Este não foi excepção e para não variar, vem de encontro ao que de alguma forma sinto no momento.

" - A minha vida não vale grande coisa e o meu cérebro também não.
   - Mas tu tinhas dito que estavas satisfeito com a tua vida.~
   - Foi falar por falar- retorqui. - Todos os exércitos precisam de uma bandeira."




Sem comentários: