Número total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Eu e o Euro 2012



Tenho-me recusado a ver os jogos do Europeu 2012. Tento isolar-me pela casa, ler, passar a ferro, eu sei lá, ainda que nunca deixe de ouvir os gritos da família que está ali colada ao televisor.
Primeiro, porque desta vez não acreditei desde o princípio, disse muitas vezes que nem devíamos ter saído de casa. Porque já não sei perder mais. Porque já não quero ver o meu País em piores lençóis.
Depois, foi quando soube que para limpar as ruas e fazer boa figura, os países onde tudo está a acontecer, mataram mais de 260 000 animais nas ruas de todas as formas cruéis que se possa imaginar. Ninguém se insurgiu. Ninguém, nem que de forma simbólica protestou. E como figuras públicas e em consciência tinham o dever de o ter feito.
Não vou dizer que não gosto dos resultados até agora conseguidos pela selecção. Não vou dizer que não gosto de futebol.

Mas não consigo deixar de pensar no sofrimento e na crueldade.







1 comentário:

Coisas de Feltro disse...

Pois eu desta vez não estou mesmo a ligar nenhuma à competição. Já cansa! Eu sei que tristezas não pagam dívidas, e que apesar da crise toda a gente tem direito a algum tipo de entretenimento, mas isto já é alienação! E não me sinto menos patriótica por não apoiar a selecção. Simplesmente não basta um grupo de homens andar atrás de uma bola vestidos a rigor, para eu me sentir representada.
E concordo inteiramente contigo...Este campeonato tem demasiado sangue para o meu gosto!